Sobre o ressabiamento alheio




Há pessoas que só estão bem com o mal dos outros e fazem tudo o que se encontra ao seu alcance para os meterem na lama.
Não há ninguém que esteja livre desta praga: todos nós estamos sujeitos a encontrar gente má e invejosa, então se formos pessoas que até chamam a atenção ( independentemente da razão ) ou que dizemos na cara o que os outros preferem dizer pelas costas, piora consideravelmente. Basta existir para estar a incomodar alguém e, por vezes, nem se pode aplicar a ignorância por haverem obrigações sociais e/ou profissionais que não o permitem.
O pior é que essa espécie tem uma enorme capacidade reprodutora!
Alimentam-se da infelicidade dos outros e isso parece chegar-lhes.
Muitos deles, os que rondam os nossos perfis nas redes sociais, além do ressabiamento característico têm também problemas na interpretação de textos, talvez devido a conhecimentos insuficientes em ciências sociais e de língua portuguesa ou simplesmente porque têm a mania da conspiração: raramente percebem o que está escrito e arranjam sempre maneira de distorcer as coisas de um jeito que lhes é bastante conveniente para o papel que mais gostam de interpretar: o de vítima.
Portanto, tenham medo, tenham muito medo.... em três partilhas estão metidos numa enrascada viral!
Mesmo sabendo que o problema dessas pessoas é única e exclusivamente serem parvas e pobres de espírito, e que, contra isso não há nada a fazer, não deixa de ser desagradável saber que se é criticado e olhado de soslaio. Pior ainda, quando vem de criaturas sem qualquer mérito e moral.
O provérbio é antigo, não se pode agradar a gregos e a troianos, logo não devemos mudar nada só para quem procura defeitos propositadamente.
O melhor a fazer é bloquear mentalmente tais personalidades, juntamente com os seus ditos e não ditos e não permitir que papelões como esses nos causem qualquer perturbação. Escutar os odiosos não faz sentido. As pessoas são maldosas com tudo e normalmente porque se sentem ameaçadas por sabe-se lá o quê. Só uma pessoa que está mal consigo mesma, sente tanta necessidade de criticar as outras, de espalhar calúnias e deitar abaixo.
O desprezo é a melhor arma, pois quem é mau e ressabiado, arranja sempre maneira de cavar a própria sepultura sem precisar da ajuda de ninguém.
Atrás de um virá outro, e outro, e outro....
No fim fica o consolo de que essas pessoas nunca implicam com nenhum desgraçadinho, pelo que acaba por ser uma forma de elogio digno de pena!
Haters gonna hate.


Share this:

ABOUT THE AUTHOR

Hello We are OddThemes, Our name came from the fact that we are UNIQUE. We specialize in designing premium looking fully customizable highly responsive blogger templates. We at OddThemes do carry a philosophy that: Nothing Is Impossible

2 comentários:

  1. Como te entendo. De facto, só o facto de existires é suficiente para incomodar o 'pobre de espírito'. Resta-nos ignorar tais personalidades ou às vezes rir ( que é o melhor remédio) das coisas que dizem ou fazem....

    ResponderEliminar
  2. Pode parecer uma solução forte ou "antipática", mas o desprezo é a melhor arma contra este tipo de seres. Por norma, a única coisa que querem é alguns minutos de protagonismo, por isso se apagarmos a “luz”, eles deixam de brilhar...

    ResponderEliminar