Sobre a vulgaridade do ser




Na vida há tempo para tudo e cada fase vivida numa certa idade.
À medida que o tempo vai avançando, a sabedoria e astúcia vão aumentando também, não permitindo que passemos toda a nossa existência a cometer os mesmo erros. Ou, pelo menos, idealmente, pois há muito boa gente que parece ter prazer em andar numa espécie de labirinto emocional. Conheço pessoas que, daqui a vinte anos, vão estar exactamente no mesmo lugar onde as vi hoje ( no sentido figurativo, if you know what I mean )!
Para essas pessoas não há aprendizagem, há o hábito. Habituaram-se a exigir pouco, a viver e conviver com gentalha que não acrescenta nada e só sabe afundar os outros, qual Titanic, nas suas frustrações e crueldade. Embora seja mais usual numa relação amorosa, também acontece muito com relações de amizade, sendo tipicamente, relações de longa data.
O mundo gira, o tempo passa, as pessoas crescem e mudam, tornando-se verdadeiros vilões de novela. Pouco importa o que lhe aconteceu na vida, ninguém tem o direito de espalhar crueldade gratuita e ninguém tem a obrigação de levar com ela só porque "epah, já nos conhecemos há muitos anos e está a passar por uma  fase complicada". Quando, na verdade, essa fase complicada é única e exclusivamente, a sua maneira de ser: vulgar e ordinária.
Ninguém é perfeito, nem há relações perfeitas, mas a sacanagem não tem cura. Maldades de cabeça quente todos nós fazemos, mas não se comover com o sofrimento que provoca, vai além de uma fase complicada!
A crueldade, por vezes, pode ser muito subtil e mostrar-se em pequenas coisas: no trato com um empregado de mesa, com um animal de rua ou um mero desconhecido. Vai-se instalando e passando quase despercebida, até que chega a um ponto em que só não vê quem não quer ou é igual, pois já não se faz cerimónia sobre as coisas de que é capaz.
Aí, parece que um dia se faz luz e se percebe: " Afinal não é nenhuma fase complicada, é mesmo é uma má pessoa. Um ser desprezível."
Esse click dá-se numa qualquer altura em que essa pessoa nos faz uma qualquer desfeita, com o único propósito de nos atingir. Ou até quando nem é nada connosco, quando faz algo a outros que, pessoalmente, nos revolta.... e vamos para casa de coração vazio, nunca mais olhando para essa pessoa da mesma maneira!
Aqui a idade e a vivência é tudo, ajudando-nos a saber separar o trigo do joio, para que, cada vez seja menos usual passarmos por decepções do género.
Houve alguém que citou: " Nunca ames ninguém que seja capaz de ser cruel."
Simples, não é? E sábio!


Share this:

ABOUT THE AUTHOR

Hello We are OddThemes, Our name came from the fact that we are UNIQUE. We specialize in designing premium looking fully customizable highly responsive blogger templates. We at OddThemes do carry a philosophy that: Nothing Is Impossible

4 comentários:

  1. Tenho de concordar contigo, existem pessoas que parece que ficam paradas no tempo, nunca mudam e parece que se conformam com tudo na vida! Adorei a ultima frase, tão simples e tão verdade! :)
    Gostei do teu texto de reflexão :) tão correto em diversos aspectos.
    Beijinhos*
    Segui o teu blog e fico à espera do próximo post! <3 Faz uma visita ao meu se quiseres e espero que também gostes..

    http://nuancesbyritadias.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Adorei o texto e concordo plenamente.. A evolução do ser humano tem destases coisas.! Gostei muito do teu blog e sigo bem como as outras redes sociais.. Convido te a conheceres o meu blog e partilhares a tua opinião! Beijinhos
    Http://belezademulheremae.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Tão verdade as tuas palavras. Naturalmente que muitos ficaram parados no tempo, não porque é a vida, mas sim porque o comodismo é bem mais fácil. Crescer e aprender dá trabalho, e quanto menos algumas pessoas tiverem melhor! Enfim...
    Vamos sempre levar com pessoas assim, agora a nossa aprendizagem é que filtra quem queremos na nossa vida.

    Um beijinho
    Http://www.abreapestana.com

    ResponderEliminar