Agarra-te aos amigos que importam



À medida que vamos envelhecendo, vamos perdendo coisas: cabelo. A habilidade de recuperar bem de uma ressaca. A paciência. Amigos.
São daquelas consequências de malta crescida, que são uma porcaria e que ninguém nos avisa que vai acontecer!
As amizades são de uma importância vital, mas, às vezes, e sem nos apercebermos, elas tornam-se despropositadas e perdem-se pelo caminho.
A realidade é que, não podes e não consegues manter toda a gente. Tens de aprender a deixar ir aqueles aos quais chegou a hora de partirem da tua vida.
A vida mete-se no meio das nossas relações e cria situações que nos afastam de algumas pessoas - como aqueles que vão morar noutra cidade ou país, horários diferentes ou uma total mudança de prioridades.
É triste pensar que as pessoas que nos rodeiam agora, podem um dia, ficar distantes de nós e serem apenas uma lembrança quando nos cruzarmos, por coincidência, com elas na rua.
Mas, deixar alguns amigos,pode ser a atitude mais razoável e saudável. Não há paciência para tentar manter uma amizade com pessoas influenciáveis, mesquinhas e de ouvidos leves. Pessoas que só sabem trocar mexericos e regem a sua vida de acordo com o que ouvem dizer. É muito mau também, ter de conviver com pessoas que nem sequer conseguem distinguir os verdadeiros amigos dos amigos da onça, sempre prontos a aproveitarem-se das vantagens de uma amizade, mas nada capazes de serem leais quando a ocasião o exige.
Nós queremos ser amigos de pessoas que partilham dos mesmos valores, que nos fazem sentir completos, que nos desafiam e nos respeitam. Devemos estabelecer prioridades claras em relação ao nosso círculo social que terá de ser criteriosamente escolhido e com pouquíssima gente autorizada a opinar. "Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és"!
Se não podes abrir o teu coração sem medo a alguém, não é um amigo. Assim como não é teu amigo aquele que não te abre os olhos, não te diz a verdade e não te sacode quando é preciso. Um amigo ri contigo e não de ti. Fala, ouve, percebe, estende a mão. Está contigo mesmo quando tudo está de pantanas.
Alguns amigos vão passar a ser "amigos" conforme as suas reacções aos obstáculos da vida, mostrar-nos facetas da sua personalidade que não podemos ignorar. Não nos vão ligar quando precisamos, vão desaprovar pessoas novas que entrem na nossa vida, vão formar opiniões e tomar decisões com as quais não iremos concordar. Então, libertamos esses "amigos" para dar espaço aos novos, àqueles que nos dão força, fazem-nos rir e ajudam-nos a "respirar".
Esses são os amigos a quem nos devemos agarrar - aqueles que têm qualidades similares ao nosso amigo de infância que ficou na nossa vida muito além dos anos escolares; aqueles que nos deixam crescer, independentemente deles, só que lado a lado.
Quando encontrares essas pessoas, vais saber!
São pessoas que nos dão conforto, celebram connosco as nossas vitórias, ouvem-nos quando estamos a falar e abraçam-nos quando quebramos.
Diz adeus a quem te magoou ou te deixou na sombra, depois deixa as boas pessoas entrarem, aqueles que planeias ter por perto e dá-te a conhecer - o teu verdadeiro eu.
Nem todos vão ficar por perto para sempre. Vais deixar alguns e outros vão deixar-te a ti, mas vais acabar por perceber uma coisa: manter amigos é duro, mas manter os amigos certos, será mais fácil do que imaginas.


Share this:

ABOUT THE AUTHOR

Hello We are OddThemes, Our name came from the fact that we are UNIQUE. We specialize in designing premium looking fully customizable highly responsive blogger templates. We at OddThemes do carry a philosophy that: Nothing Is Impossible

3 comentários:

  1. Parabéns pelo texto, uma bela ode à amizade.

    ResponderEliminar
  2. "não é teu amigo aquele que não te abre os olhos, não te diz a verdade e não te sacode quando é preciso" estás correta a 101%! Bonito texto!
    Beijinhos :)
    http://those-colorful-words.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Como se costuma dizer: - Mais vale poucos e bons do que mts e fracos ;) Bjs para ti que és uma boa e verdadeira amiga <3

    ResponderEliminar